ZEBRACOLOR
TRAÇADORES BEUGLER

UTILISAÇÃO

 


TIPO DE PINTURA E QUALIDADE DE REDES :

Recomendamos muito particularmente a utilização de uma tinta esmaltada destinada ao traçado de letras e letreiros. Esta tinta vendida nas lojas de arte gráfico ou abastecimento de material profissional para letreiros, é utilizada em razão da sua resistência ao desgaste, a persistência da sua luminosidade, o seu brilho elevado e a facilidade de utilização. Utilizá-la de maneira natural à temperatura ambiente e sem diluição (por exemplo a tinta One shot L distribuida por www.stds.fr (Tel. +331 60 65 94 30) em França, tinta Keep's em Inglaterra,ou tintas esmaltadas para modelos redizidos). Se a tinta da rede se espalha ou escorre, significa que está demasiado liquida ; isso depende do tipo de tinta utilizada ou à temperatura demasiado elevada do ar ou do suporte. Se os bordos da rede são dentados, a tinta utilizada é demasiado espessa ou seca rápidamente, não permitindo uma aplicação regular. Segundo as testemunhas de pintores em letras, todos os tipos de tinta podem ser utilizadas (tintas mono ou bi-componente, de vinyl, acrylicas, polyurethanas, glycerophtálicas, gel etc.) mas convém encontrar a viscosidade ideal, relativamente forte, com um tempo para secar não muito rápido se possivel. Efectuar provas numa superficie experimental antes do traçado definitivo.

Se a tinta é muito liquida, pode-se obter uma consistência mais forte deixando evaporar os solventes ou pondo a tinta fechada no frigorifico algum tempo antes de ser utilizada ou acrescentando um endurecedor. Com uma consistência adequada o aparelho não goteja, mesmo se se sacode e faz um traçado sem escorrer, com uma espessura e largura constante, seja qual for a velocidade de rotação da moleta


ETAPAS DE PREPARAÇÃO :

Verificação do utensílio :

Antes de fazer qualquer traçado, verificar se a moleta está limpa, que roda livremente e que o seu suporte está devidamente ajustado no tubo ; se há uma folga pode-se remediar pondo de lado ligeiramente a extremidade rachada do tubo, por exemplo aplicando molas e pondo um pano de protecção. Convém igualmente assegurarmos que o êmbolo não deslize demasiado facilmente dentro do cilindro e que haja uma certa fricção ao deslocar-se, afim de se obter uma boa impermeabilidade ao ar. Se não fôr o caso, remedeia-se desenroscando de cerca de 1/8 de volta as porcas situadas de ambos os lados do resguardo de impermeabilização de couro, por meio de duas molas.

Preparação da superficie a pintar :

Aconselha-se que antes de se fazer qualquer traço, se elimine com um solvente apropriado todos os restos de gordura, por exemplo com àlcool.

Enchimento do cilindro :


Retira o bico de escrever. Trazer o êmbolo até metade do percurso e deitar a tinta no cilindro mantido no vertical ( a quantidade de tinta assim armazenada permite, segundo o tamanho da moleta standard escolhida, traçar um fio de tinta de 30 a 150 m). Reajustar o bico de escrever no cilindro, com a muleta orientada para o entalho, mantendo o aparelho direito, purgar ao ar puchando lentamente o êmboloaté que uma gota de tinta apareça na ponta de baixo da moleta (como se fosse uma seringa). Esta precaução é particularmente importante para se fazer um traçado vertical. Estamos agora prontos para fazer um ensaio e efectuar um traçado.
Nota : A função do êmbolo não é de empurrar a tinta mas unicamente mantê-la em contacto com a moleta traçadora. Expulsar o ar de vez em quando, sobretudo depois de um longo período de traçado, mas nunca durante o traçado.

TRAÇOS DAS REDES :

Recomendações gerais :

Aconselhamos primeiro treinar-se na técnica do traçado à mão levantada sobre papel. Agarrar o aparelho entre o polegar e o indicador logo antes do suporte do cursor, também chamado pé-guia, com a palma da mão situada por cima do tubo. Dispor a muleta completamente sobre a superficie a pintar e puchar na nossa direcção : o bico de escrever foi concebido de tal maneira que não escorre quando a moleta vira neste sentido.

Traços finos e pontiagudos :

Enquanto se puxa o aparelho na nossa direcção, inclinar ao mesmo tempo, um bocado de lado fazendo rolar sobre um dos bordos da moleta : assim obtemos um traço fino.
Agora para realizarmos um traço terminando em bico, acentuar a inclinação da moleta da superficie a pintar. Fazer exercícios inclinando o aparelho à direita e à esquerda efectuando linhas rectas ou curvas.

Ligação e situação dos traços :

Para realizar a ligação de dois traços ou para fazer um traço num lugar exacto, pratique o exercício seguinte : segure no aparelho como antes indicamos e, apoiando com o dedo maior na superficie para manter o aparelho de maneira precisa, ponha lentamente a moleta em contacto com a superficie a pintar. Levante o dedo e faça o primeiro traço. Servindo-se como precedentemente do dedo maior, ponha de novo a moleta muito exactamente no inicio desse traço. Faça então um segundo traço afastando-se do primeiro e depois voltar de novo a juntar-se parando exactamente na sua extremidade. Combine o exercício com traços afilados e em ponta.

Para realizar um traço duplo terminando-se em ponta não utilizar a moleta dupla ; efectuar duas passagens com uma moleta simples, o segundo traço vem juntar-se ao primeiro (Toma-se apoio com o cursor sobre a régua, convém no fim do traço de se dessolidarizar da régua ou da faixa magnétizada quando se inclina o aparelho para acabar em ponta ao mesmo tempo que se muda de direcção para voltar ao primeiro traço. Também é possível de deslocar a extremidade da régua antes de efectuar o segundo traço).


Uma ponta constituída de duas ramas afinadas na sua junção pode assim ser realizada à mão libre : afinar a extremidade de um traço, levantar o aparelho e retorna-lo para voltar no outro sentido, situar a moleta sobre o traço mas a uma certa distância da extremidade afinada, e inclinar ao parar. Traçar então ao mesmo tempo que se afasta do primeiro traço e pondo de novo a moleta inclinada, de maneira a retomar a plena largura do traço.

 

Outro exercicio, excelente para a flexibilidade do pulso, consiste em fazer uma serie ininterrumpidas de 8, primeiro grandes e depois acabando em pequenas curbas, concentrando-se para guardar um traço com a mesma espessura.


Os traços realizados a mão levantada podem sempre ser levados a uma combinação de traços de base indicados aqui em cima : traçados grossos ou afinados, em 8 e juntando-se em ponta ou não.


Nota : para fazer un traçado sobre uma camba fazer virar a roda bem centrada sobre o seu eixo, o traçador é mantido fixo e a moleta em contacto com a camba. Também para traçar um circulo sobre um prato de cerâmica situado sobre um prato rotativo.

TRAÇOS DE CONTORNOS :



Vejam um metodo simples e concreto para desenhar o contorno das linhas, letras ou chamas préviamente desenhadas ao lápiz, feltro ou a giz. Segurar o aparelho à vertical entre o polegar e os quatro dedos, moleta para a frente, empurrá-lo e fazendo-o girar sobre si mesmo, guiar a moleta ao longo das linhas mantendo-a bem apoiada.Pode-se levar um certo tempo : a chegada da tinta será consoante a utilização. A moleta dentada ao virar recolhe a tinta no tubo e vai-a distribuíndo regularmente seja qual fôr a velocidade de rotação. Nota : é possível que constate uma pequena interrupção no fio à volta de 1 cm do início. Isso é devido ao facto da tinta secar rápido sobre a circonferência da moleta e à ruptura desta camada de tinta ao nível do orificio de saída, quando a moleta é de novo posta em movimento ao início do traçado. Para evitar este inconveniente, justo antes de efectuar o traçado definitivo, fazer rodar a moleta sobre uma superficie de prova, ou começar sobre um recorte de contorno a ângulo dereito ou oblíquo, para um início quadrado ou oblíquado. Tirar o recorte de contorno enquanto a tinta estiver ainda fresca.

GUIAS :

Presença de uma borda ou de um rebordo :



Para realizar fácilmente um traçado regular seguindo um perfil concreto, uma borda ou um contorno, é aconselhado a utilização de um dos cursores fornecidos com o aparelho, a utilização de um dedo não permite geralmente um traçado tão exacto (a extremidade do cursor pode ser envolvida numa fita adesiva em plástica para não estragar a superficie a pintar). Ajustar o cursor de maneira a que o traçado se situe à distância desejada da borda. Imobilise-o nesta posição com a ajuda de um parafuso borboleta ( de orelhas). Deslise o curso ao longo do rebordo puxando o aparelho lentamente e regularmente, a moleta estando em posição inclinada de maneira a obter um traço de uma largura constante. Manter o eixo do corpo do êmbolo paralelo ao bordo a seguir. Um traçado paralelo ao precedente é obtido deslocando o cursor lateralmente da quantidade requerida.

Banda guia magnética :



Como não existe um rebordo que nos possa guiar, uma banda magnética pode ser utilizada como se fosse uma guia nas carroçarías em aço . Colocá-la a cerca de um cm do risco que se vai traçar e verificar o seu bom alinhamento. Enquanto o cursor vem escorregar de lado, ao longo da banda,podemos tomar apoio com o dedo anelar sobre o lado oposto afim de evitar que a pressão exercida de um só lado desloque acidentalmente a banda guia, ou para evitar que o cursor se desvie da banda guia sobre a qual se vem apoiar. Nas outras superfícies que não sejam de aço, tais como madeira, aluminio ou polyesther, o efeito magnético da banda guia de apoio não funciona ; um adesivo de ambos os lados, ligeiro de escritório, poderá ser intercalado a pouco e pouco entre a superfície a decorar e a banda magnética de maneira a mantê-la no seu lugar (igualmente para outro modelo de contorno artificial adoptado).

A curbatura da banda magnética pode ser aumentada depois de mergulhada em àgua quente ou ao calor de um secador de cabelos. Mas para uma curva mais acentuada, como em alguns depósitos de motos, é preferível realizar o traçado à mão empurrando o traçador à vertical com a moleta virada para a frente ao mesmo tempo que se segue um guia visual, fácil de retirar uma vez que a decoração está terminada. O traçado também pode ser feito em dois tempos, seguindo uma régua esmaltada para as partes a direito ou apresentando paquenas curvaturas, depois, uma vez a tinta seca, à mão libre, para realizar as partes arredondadas bem como as junções com o traçado precedente ; no caso de nos enganar-mos é possível apagar com diluente, o traçado à mão, sem risco de apagar os primeiros traços e de recomeçarmos até obtermos o traçado e uma junção perfeita.

LIMPEZA :

Retirar a ponteira na qual está montada a moleta e limpar a tinta do aparelho com a ajuda do êmbolo. Tirar igualmente o êmbolo e limpar todas as peças com um diluente adequado (white spirit, essência de terebantina etc.). Sobretudo limpar muito bem a moleta : utilizar o pincel fornecido com a moleta para limpeza das ranhuras. Lavar várias vezes com diluente. Aconselhamos pôr uma gota de óleo ligeiro de cada lado da moleta antes de se arrumar o aparelho, durante um tempo indeterminado e se utilizamos um forte diluente é preferível acabar a limpeza com white spirit sobre a junta de couro para que fique maleável .


CARREGAR " CLICAR " SOBRE O ASSUNTO AO QUAL QUER ACEDER :
Acesso à invenção

Domínios de aplicação

Traçadores

Moletas

Modos de encomendar

MAIL

Loja E-Comércio :
Em francês: Boutique en ligne

Em espanhol: Tienda E-Comercio



ZEBRACOLOR
S I E G L E R
7 Impasse des Buttes -77250 MORET SUR LOING, França
Vendas directas em salões, não há loja. Encomendas por Fax, telefone ou correioentes
ou a loja segura on-line E-Comércio : www.zebracolor-boutique.com
Tel.33(0)1 45 78 82 20 - Fax 33(0)1 45 75 50 30
zebracolor no net : www.zebracolor.net
Loja segura on-line E-Comércio : www.zebracolor-boutique.com
EMail : zebracolor75@gmail.com
Agente directo BEUGLER